O ISRC é um código de reconhecimento internacional do registro do fonograma, como se fosse o CPF dele. Esse registro contém muitas informações sobre o fonograma como o tipo de mídia, gravação, país de origem, data de gravação e muito mais.


O código ISRC funciona como no exemplo abaixo:


Com o ISRC, você consegue dividir os ganhos com todos os participantes do projeto musical e garantir seu direito sobre o fonograma. Além disso, é apenas com ele que você consegue lançar suas músicas em streamings, CDs ou distribuir ela pelas agregadoras, por exemplo.


É por meio dele também que o ECAD identifica sua música no sistema e faz com que a distribuição dos direitos autorais chegue até você.


Para gerar seu ISRC é importante verificar com sua associação qual o modelo adotado. Por exemplo, pela Abramus você pode gerar o código no próprio portal da associação, já em outras como a UBC é fornecido o acesso a um sistema específico para esse fim.


A pessoa responsável por gerar o ISRC de um fonograma é quem pagou pelos custos de gravação, podendo ser artistas, bandas, produtores ou a gravadora responsável por você. Com isso, o ISRC gerado por sua gravadora pode sim ser usado para monetização dos fonogramas, desde que todos os documentos e informações estejam corretos. 


Lembrando que, caso o ISRC seja gerado pela sua gravadora ou por uma distribuidora, essa entidade fica como detentora principal do fonograma, recolhendo os detritos autorais de produtor para ela (41,7% do valor recebido). 


Importante citar que o ISRC é destinado somente ao registro do fonograma, ou seja, a obra materializada da música, sua gravação.


Caso ainda tenha dúvidas, é só entrar em contato pelos nossos canais de atendimento:

Envie uma mensagem clicando aqui

E-mail: contato@palcomp3.com

Redes Sociais: @palcomp3